Institucional

A In Vitro Brasil

Fundada em 2002, a empresa de Biotecnologia da Reprodução Animal In Vitro Brasil, surgiu pra atender o mercado crescente de produção in vitro de embriões bovinos. A Matriz da empresa foi construída na Fazenda São Francisco, em Mogi Mirim SP, onde se encontra até os dias atuais. Na sua fundação a In Vitro Brasil contava com 3 sócios produtores rurais, Antonio Carlos Canto Porto Filho, Joao Paulo Canto Porto e Carlos Viacava, alem de dois sócios veterinários José Carlos Ereno Junior e José Henrique Fortes Pontes que gerenciavam todo o processo. A influencia do sócio Antonio Carlos foi de extrema importância pro futuro da empresa, pois foi através dela que se implementou o sistema de Partnership e Meritocracia, vigentes até hoje na empresa.

Nesta época o mercado de FIV no Brasil era em sua totalidade voltado pro gado elite e de corte, mais precisamente pra raça Nelore. A técnica apresentava algumas limitações como, por exemplo, o tempo  máximo de 8 horas tanto para o transporte dos ovócitos quanto para os embrioes além de muita instabilidade nos resultados. Alguns meios como o de Maturação, que hoje chega a ter validade de mais de 60 dias, eram preparados diariamente antes da saída da equipe de campo pras fazendas.

Em 2004, inicia uma parceria com a ABS Pecplan para desenvolvimento do uso do sêmen sexado na FIV. Logo em seguida a CRV Lagoa também lançou o sêmen sexado de sua bateria de touros. Essa tecnologia serviu como um grande diferencial técnico pra In Vitro Brasil justificando um crescimento de 180% de 2003 pra 2004. O uso do sêmen sexado na FIV foi o primeiro marco diferencial tecnológico entre a In Vitro e as demais empresas do setor.
Em 2005, visando atender o mercado de clonagem animal, a In Vitro Brasil formou sua primeira Joint Venture, associando-se a líder mundial no segmento, Cyagra. Esta parceria, além de atender o mercado de clonagem, possibilitou um intercambio tecnológico entre as duas empresas trazendo melhorias também ao processo da FIV. Hoje a empresa já produziu e entregou mais de 120 clones de bovinos no mercado nacional. É importante lembrar que os primeiros animais nascidos provenientes da técnica de vitrificaçao, eram de clones e não de FIV.
Em 2006, a empresa inaugura sua primeira filial, em Nerópolis-GO. O laboratório se fortaleceu, demonstrou resultados eficientes e, mais tarde, foi transferido para a capital do Estado, Goiânia. Mais uma vez os resultados obtidos com sêmen sexado foram fundamentais para a formação da parceria com veterinários locais que possibilitou a formação de nossa primeira filial. As experiências obtidas tanto na abertura quanto na rotina desta  filial, refletem até hoje nos resultados obtidos em nossas demais filiais e franquias. Todo esse processo ficou a cargo do Veterinário Bruno Sanches, hoje sócio da empresa e responsável pelo atendimento aos  30 laboratórios do grupo. Foi nessa época que os meios passaram a ser feitos quinzenalmente, uma vez que a estratégia estabelecida era pra que os dois laboratórios utilizassem os meios feitos na Matriz, condição esta ,mantida até os dias atuais.
Ainda em 2006, em parceria com a UNIFEOB, produzimos os primeiros cordeiros oriundos de embriões produzidos in vitro. Técnica que se tornou uma das atividades comerciais exclusivas da  IVB até o presente momento. Buscamos na época, tecnologia no Turretfields Center em Adelaide Austrália. Mais uma vez, essa nova tecnologia também favoreceu a FIV de bovinos. Foi neste centro que aprendemos a tecnologia de transporte de embrioes em longa distancia que viabilizou vários dos grandes projetos executados pela IVB mais adiante. Atualmente, a produção in vitro de embriões ovinos e caprinos atende diferentes estados brasileiros com índices de produção superiores aos relatados na literatura mundial.
No ano de 2007, após passar por três anos de estagnação tecnológica e de crescimento, decidimos investir em pesquisa e na contratação de mão de obra especializada. Em parceria com a USP Pirassununga, recebemos a estudante de Pós Doutorado Christina Ramires Ferreira e contratamos a  Dra Andrea Basso, hoje sócia e responsável pela pesquisa e desenvolvimento do grupo IVB.  Conseguimos a aprovação de um projeto PIPE da FAPESP para estudar a validade dos meios de cultivo e a composição lipídica dos embriões. A descoberta que os meios permaneciam estáveis por mais de 60 dias, possibilitou a realização de testes de produção antes do envio dos mesmos pros laboratórios enquanto que a composição lipídica dos embrioes possibilitou o aprimoramento da tecnologia de vitrificaçao de embrioes de FIV, outro grande diferencial tecnológico do grupo IVB até os dias atuais.
Ainda em 2007, no primeiro semestre, foi concluída a parceria com a  Cauembryo, em Funilândia-MG e inaugurada a segunda filial da empresa.No segundo semestre, em parceria com o criador Ronald Carvalho, foi inaugurada uma terceira filial na Fazenda Boa Vista, em Barra do Piraí-RJ. Esses laboratórios, assim como a filial de Goiania, foram posteriormente transformados em franquias, passando a administração aos parceiros locais.
Em agosto de 2007, a parte da empresa de propriedade dos sócios Carlos Viacava e Joao Paulo Porto foi comprada pela Integralat. Esta empresa, pertencente ao grupo Parmalat, tinha um projeto  de produzir prenhezes de fêmeas da raça girolando em larga escala. Tratava-se de uma produção 10.000 prenhezes de gado leiteiro Girolando, destinado à produção de leite em sistema de Integração. Os embriões foram produzidos em SP e GO e implantados em grandes fazendas nos estados do PA, GO, MS e MT. Produzimos mais de 8.000 bezerras em uma estação de monta. Este projeto foi um grande divisor de águas na empresa, pois todo conhecimento obtido pode ser utilizado em vários outros projetos realizados pela IVB. Após um ano a Parmalat desistiu do projeto e aproveitamos a oportunidade pra recomprar as ações vendidas pra esta empresa. A partir desse momento mudamos a visão da empresa, passando a focar em projetos de produção em larga escala, em detrimento do atendimento antes focado somente em gado elite.

A In Vitro Brasil iniciou em 2008 a implantação de um sistema de afiliação e fornecimento de tecnologia, tanto em nível nacional como internacional. Esse novo projeto possibilitou que outros laboratórios de produção in vitro de embriões pudessem dispor de um pacote tecnológico diferenciado, garantido pela marca IVB. Os primeiros laboratórios afiliados foram a Embriotec em Anápolis GO e o CIBRe na Colômbia. Este laboratório na Colombia, representou a inicio das atividades do grupo IVB no exterior. Hoje a empresa conta com laboratórios em todas regiões do Brasil e em 12 países diferentes.
Em 2010, a In Vitro Brasil torna-se uma Sociedade Anônima incorporando novos profissionais ao time de diretores. Neste ano entraram como sócio Bruno Valente Sanches, Rodrigo Untura, André Rigo e Lucas Moino.  Dando seqüência ao sistema de partnership, onde os melhores funcionários são convidados a serem socios, em 2012 entram  Antonio Nogueira Vieira, Juliana Tanura e Andreia Guandeline e em 2013 entra como sócio Emerson R. Siqueira. Contando com o empenho desta equipe de novos sócios assim como de todos os colaboradores da empresa, o grupo IVB vem apresentando um crescimento expressivo e constante desde 2007 se consolidando cada vez mais como a maior empresa de produção In Vitro de embrioes do mundo.

Em 2011, a empresa adquiriu 100% da Joint Venture Cyagra Brasil. A nova composição se fundiu à Fleury Reprodução Animal  de propriedade da Veterinária Perla Fleury dando origem à In Vitro Brasil Clonagem Animal. Essa fusão foi marcada pelo início dos trabalhos com Coleta de Embrioes, ICSI  ( técnica que corresponde a FIV) e Clonagem em Equinos. Em 2012 já nasceram os primeiros produtos de clonagem e de ICSI, colocando o Brasil entre os poucos países que dominam esta técnica. Em 2013 entra como sócio Marc Maserati, biólogo norte americano que realiza os procedimentos de clonagem desde o início da empresa em 2005.
Em 2012, o Grupo In Vitro Brasil bate a marca de 203 mil  embriões bovinos estando presente em 12 países diferentes. Dados preliminares indicam que vamos produzir 30% a mais  em 2013  ultrapassando a cifra  de 266 mil embrioes.
Seguindo o modelo desenvolvido no Brasil, a Produção In Vitro de Embriões vem sendo adotada em larga escala em outros países como, por exemplo, Uruguai, África do Sul e Rússia. O Grupo IVB se orgulha de fazer parte desta historia.