FIV Bubalinos

A Fertilização In Vitro em Bubalinos

Com mais de 1,2 milhões de cabeças no Brasil (IBGE), a bubalinocultura cresce aproximadamente 20% ao ano. Um fator contribuinte é a crescente demanda por alimentos, especialmente leite e carne. No mesmo caminho segue a busca por produtos e alimentos mais saudáveis. Segundo os dados da European Journal of Clinique Nutrition, a carne bubalina possui 55% menos calorias, 40% menos colesterol, 12 vezes menos gordura, 11% mais proteínas e 10% mais minerais em comparação à carne bovina. A mesma superioridade é percebida na qualidade do leite, que possui menos colesterol, mais proteínas, nutrientes e sólidos, o que contribui para um maior rendimento industrial.

Diante desta realidade, o melhoramento genético via fertilização in vitro (FIV) surge como uma ferramenta eficiente e necessária para a reprodução de rebanhos bubalinos. Com a FIV é possível acelerar o processo de seleção genética, multiplicando apenas os animais com alto potencial produtivo. Obtendo em quatro anos, um incremento na produtividade que outras técnicas levariam até doze anos para atingir.

A In Vitro Brasil, em parceria com a APTA (Associação Paulista de Tecnologia dos Agronegócio), a FMVZ/USP (Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo) e o Sítio Paineiras da Ingaí, desenvolveu um projeto de pesquisa com o objetivo de aprimorar a técnica (FIV) para a reprodução de bubalinos. Com os resultados positivos, esta ferramenta vem sendo utilizada em diversos rebanhos no Brasil e exterior. Em um trabalho recentemente realizado na Venezuela foram produzidas 500 prenhezes. Até o momento, a média total de prenhezes é de aproximadamente 35%, considerando embriões frescos e congelados.

O congelamento de embriões bubalinos é um diferencial oferecido pela empresa. A eficiência da técnica, bastante utilizada em bovinos, repete-se nos búfalos, permitindo o transporte destes embriões para todas as localidades.

Em um cenário como este, adequar a oferta à demanda é sinônimo de lucro para o produtor. Para isso, é necessário planejar a próxima geração, utilizando as vantagens da FIV a favor do rebanho, multiplicando animais produtivos que contribuam para uma pecuária sustentável.

Saiba mais sobre a FIV para Búfalos